atendimento na gastronomia

7 dicas de atendimento para profissionais autônomos na gastronomia

O atendimento na gastronomia tem papel significativo na construção de uma experiência memorável para o consumidor. Cabe ao profissional — seja ele autônomo ou não — contar com um planejamento estratégico para suprir tal expectativa.

Para isso, devem ser combinadas ações que envolvem a cordialidade na abordagem, o relacionamento com o cliente e a agilidade no serviço prestado. Além disso, é importante caprichar na qualidade de suas invenções gastronômicas e conseguir identificar oportunidades e carências no perfil do seu público-alvo.

E, para tornar essa jornada tão prazerosa quanto seguir uma receita de família, vamos apresentar, nesse post, 7 dicas para profissionais autônomos aprimorarem o atendimento na gastronomia. Acompanhe!

1. A apresentação do ambiente profissional deve ser impecável

É inegável o cuidado que se deve ter, no ramo alimentício, com a higiene e limpeza do ambiente de trabalho — e não apenas isso, mas também na apresentação do profissional.

Tal imagem é refletida na perspectiva que o cliente final pode construir do seu negócio. Como a intenção é encantá-lo e proporcionar um evento incrível, o primeiro contato deve seguir essa linha de deslumbramento. Trata-se de um dos pilares fundamentais do marketing para gastronomia.

Afinal de contas, vamos levar em consideração que nenhum profissional gosta de perder clientes por descuidos básicos de limpeza e organização, não é mesmo? É só pensar como um consumidor e, desse modo, aumentar continuamente o nível de excelência.

2. O atendimento deve ser solícito e cordial

A primeira abordagem, por exemplo, é o momento em que o cliente vai explicar suas necessidades e objetivos. Você, como bom ouvinte que deve ser, precisa captar esses pontos e traduzi-los em soluções para que o consumidor as visualize também.

Essa habilidade pode ajudar a criar um cardápio criativo e gostoso, além de facilitar no planejamento do evento. Quanto melhor você conhecer — e compreender — seu cliente, mais harmônico será o atendimento na gastronomia.

No dia do evento, o relacionamento com o contratante e seus convidados deve seguir por um caminho similar, pautado em solicitude e cordialidade. Pode parecer clichê, mas um bom atendimento na gastronomia ajuda até mesmo a enriquecer o sabor de suas receitas.

3. A agilidade é uma qualidade esperada pelo público

Você e sua equipe devem atender prontamente às solicitações e ficar de olho em eventuais carências do público para supri-las antes que ele sequer perceba. E, as solicitações que não puderem antecipar, ao menos devem ser supridas rapidamente.

É importante não confundir, por sua vez, agilidade com afobação. A pressa pode se traduzir em confusões nos pedidos, por exemplo, o que obviamente não vai resultar em um atendimento mais rápido.

Por isso, planeje-se para saber quantas pessoas sua equipe consegue atender, e pratiquem para reduzir ao máximo o tempo sem perder em qualidade.

4. O seu serviço deve ter um DNA próprio

Profissionais autônomos devem inovar no mercado para se diferenciar. Uma maneira prática para isso consiste em desenvolver o DNA de sua marca. Pode ser sua especialização em um tipo de culinária, o alinhamento com um perfil específico de consumidor ou qualquer outro diferencial que ajude a dar destaque ao seu negócio.

Com isso, o consumidor já sabe o que esperar de você e da sua equipe ao contratá-los. Consequentemente, o seu negócio passa a se consolidar e o atendimento na gastronomia é valorizado por meio desse DNA e da identidade visual, que devem ser cuidadosamente desenvolvidos.

5. A comida permanece um dos pontos altos do serviço

Tenha em mente que, mesmo indiretamente, um bom atendimento é apenas um complemento das suas receitas. Afinal de contas, cada prato que sai da cozinha deve ser visualmente agradável e estar no ponto certo, devidamente temperado e de acordo com o gosto do cliente.

Quando esses pontos seguem em alinhamento com a abordagem e o trato dos convidados, pode-se dizer que a experiência está completa. Dessa maneira, dizer que a qualidade do prato não faz parte do atendimento na gastronomia seria um absurdo, pois esse é um aspecto elementar desse ramo de atuação.

6. O seu aperfeiçoamento deve ser constante

Pessoal ou profissionalmente, o conhecimento nunca é demais. Pelo contrário: um indivíduo que se diz plenamente preparado está, na verdade, estagnado enquanto o mercado segue em constantes transformações.

Por isso, o atendimento na gastronomia também deve ser lapidado — antes, durante e após cada serviço prestado. Uma maneira simples e imediata de fazer isso é pedir feedbacks para os clientes. Realize um trabalho de pós-venda e peça para que avaliem o evento realizado.

Leve em consideração que todas as avaliações são frutíferas para o seu desenvolvimento. As mensagens positivas são sinônimos de que seu serviço está no ponto — embora sempre possa ser melhorado — e as negativas são lições para você e sua equipe levarem de volta para a cozinha e fazerem melhor na próxima oportunidade.

Além disso, leituras, cursos, eventos — como feiras e workshops —, além de permitir-se experiências promovidas pela concorrência e parceiros do setor, contribuem para o aperfeiçoamento do seu atendimento na gastronomia.

7. A fidelização é o resultado de um bom atendimento

Clientes satisfeitos tendem a consumir novamente seus produtos e serviços. Com isso, é seguro dizer que estamos falando da essência do marketing gastronômico. Nesse contexto, você pode potencializar o impacto em seu público-alvo por meio de benefícios.

Por ser algo singelo, como uma sobremesa criativa e surpresa para a degustação dos convidados, ou mesmo a elaboração de um programa de fidelização. Assim, quanto mais valor agregado o consumidor perceber ao contratar os seus serviços, mais ele vai se lembrar de você diante de uma nova necessidade ou na hora de recomendar um serviço para os amigos.

Tenha em mente, portanto, que o atendimento na gastronomia é uma experiência completa que parte da recepção dos clientes e convidados, estende-se ao atendimento ágil e personalizado, evolui para a satisfação — personificada na qualidade dos seus pratos — e se encerra nesse encantamento que pode ser fortalecido com o pós-venda pontual.

Cada um desses processos deve ser pautado pelo aprimoramento constante, pois são etapas fundamentais para construir a sua marca e desenvolvê-la de maneira diferenciada em um ramo altamente competitivo.

E então, o que achou das nossas dicas para profissionais autônomos aprimorarem o atendimento na gastronomia? Agora é hora de levá-las para a sua cozinha e temperá-las de acordo com o perfil do seu negócio e as exigências do seu público-alvo.

E, para complementar o que aprendemos no post de hoje, confira também como criar e usar um programa de fidelidade imbatível para conquistar de vez o seu consumidor!