como fazer meu negócio gastronômico crescer

Como fazer meu negócio gastronômico crescer em tempos de crise?

Uma das principais perguntas que rondam a cabeça de muitos chefs costuma ser: “como fazer meu negócio gastronômico crescer?”. Afinal, é difícil saber o que fazer para alavancar o sucesso de um empreendimento na crise.

No segmento alimentício, a situação é ao mesmo tempo angustiante e promissora. Por um lado, existe um número. Em cidades como o Rio de Janeiro, por exemplo, já tivemos cerca de 60 mil bares e restaurantes fechados, segundo o SindiRio, e a situação não é muito melhor em outros locais.

Por outro lado, novos estabelecimentos estão gradativamente aparecendo bem como novas modalidades gastronômicas, o que podem ser respostas para esse momento delicado. Então, como proceder nesses tempos de crise?

Vejamos algumas dicas que podem ajudá-lo.

1. Redirecione os investimentos em tempos de crise

Além de um capital inicial alto, restaurantes e estabelecimentos gastronômicos em geral precisam de outros tantos recursos para se manterem ativos e com qualidade no atendimento, mesmo nos tempos de crise. Não é raro que a vigilância sanitária acabe por fechar os locais que não se adaptam a esses tempos.

O planejamento financeiro do estabelecimento gastronômico é ainda mais importante nessas horas. Concentre os lucros e recursos disponíveis no momento para áreas essenciais do restaurante (cozinha, higiene, marketing etc.) e busque soluções que contenham os gastos, nesses mesmos setores, sem a perda de qualidade.

Como veremos adiante, a sinergia entre equipe e gestores é ainda mais necessária nessas horas.

2. Defina metas realistas para o restaurante

O planejamento é ainda mais necessário para os restaurantes em tempos de crise, seja externa ou internamente, para avaliar quais são as reais ameaças ao negócio. Já pensou em como anda o poder aquisitivo dos clientes? Talvez seja o momento de buscar outras opções acessíveis de cardápio.

Os horários de pico são muito pontuais e específicos? Então, talvez seja importante considerar uma mudança no horário de funcionamento, caso o alvará permita essa versatilidade.

O cerne da questão é que, uma vez que esses detalhes são avaliados, o planejamento — que cobre os imprevistos, inclusive — pode ajudar os gestores a buscarem soluções sem comprometerem outros processos do estabelecimento.

Marketing Gastronômico Essencial

3. Otimize os processos internos do negócio gastronômico

Uma das formas mais práticas para garantir a qualidade do restaurante em tempos de crise — e, de quebra, fazer com que ele cresça a longo prazo — é otimizar os processos internos. O seu objetivo deve ser, além de tornar o trabalho mais prático, incentivar o bom desempenho da equipe e economizar em recursos que farão a diferença ao final do mês.

Para facilitar o entendimento, separamos esses processos internos em quatro grupos. Acompanhe!

Produção

Inclui os utensílios de cozinha, EPIs, ingredientes e equipamentos para conservá-los (freezers, geladeiras, despensas etc.). Economia nos recursos, uso adequado dos aparelhos e uma boa arrumação são atitudes que facilitam o dia a dia dos funcionários.

Fornecedores

São os contatos para a aquisição de ingredientes e produtos para o negócio gastronômico. Aqui, é importante ter bons contatos e negociar valores, para conseguir tudo o que você precisa por um bom preço.

Cardápio

Ligado aos dois grupos acima, nele estão as opções que o restaurante pode oferecer. A avaliação do cardápio deve ser constante — verifique quais são as opções nas quais vale a pena continuar investindo, o que pode ser melhorado e o que pode ser adaptado.

As opções do cardápio estão relacionadas a todos os processos internos de um restaurante.

Novas parcerias

Não incluem especificamente os fornecedores, mas outros estabelecimentos ligados ou não ao segmento gastronômico. Parcerias podem reduzir custos em alguns produtos e serviços específicos, desde que bem acordadas por ambas as partes.

Quando todos esses processos estão otimizados e em sinergia, os resultados são sentidos gradativamente — o crescimento do restaurante é notado, e as metas começam a ser atingidas.

4. Esteja atento a novas possibilidades

Você certamente já conhece os Food Trucks. A moda, que começou nos Estados Unidos, veio para a região sudeste (especialmente Minas Gerais e São Paulo) e está se espalhando por todo o Brasil. Esse modelo de restaurante tem recebido cada vez mais adeptos, justamente pelo baixo investimento necessário para montar o negócio.

No entanto, essa é apenas uma das possibilidades. O mercado gastronômico é um dos mais flexíveis quando se trata de crises econômicas, justamente pela capacidade de se reinventar quanto a suas opções, sem perder a qualidade ou mesmo os padrões estabelecidos.

Pratos temáticos e mais acessíveis em valores e promoções especiais, além de parcerias com outros tipos de estabelecimentos e serviços — aplicativos, festivais gastronômicos e eventos específicos —, são apenas algumas ideias que podem ser exploradas.

5. Invista em um bom marketing

Se esse é um aspecto muito importante em momentos mais tranquilos de negócios, imagine nos tempos de crise. Um bom planejamento de marketing pode fazer com que seu empreendimento gastronômico tenha um alcance ainda maior do que o esperado.

Redes sociais bem alimentadas com conteúdos relacionados ao seu negócio, promoções exclusivas, uma identidade visual efetiva e um bom trabalho de relacionamento com o público são algumas estratégias básicas e diretas para aumentar o rendimento do restaurante.

O principal objetivo do marketing, além de estabelecer sua empresa como uma referência no segmento, é criar uma rede direta entre os chefs, gestores e público. Nos dias atuais, essa relação é essencial para que o negócio continue a crescer, independentemente do momento da economia no país.

6. Assuma uma postura otimista

Esse passo é importantíssimo nos tempos de crise. Não se amedrontar diante das dificuldades é um dos passos fundamentais para reorganizar seus planos e delimitar ações que farão com que o seu estabelecimento volte a crescer.

Assim, observe o cenário no qual está inserido o seu negócio gastronômico, seja transparente com sua equipe e dedique-se ao máximo. Ao perder menos tempo com lamentações e reclamações, os resultados aparecem.

Gostou das dicas? Então, agora que você já sabe responder à pergunta que motivou este post — “como fazer meu negócio gastronômico crescer na crise” —, que tal sair na frente e conferir algumas ideias essenciais para pegar a concorrência desprevenida? Até a próxima!

Sem comentários

Cancelar