testar produto

Por que é importante testar o seu produto antes de lançá-lo?

Se a sua empresa está precisando conquistar novos clientes, fidelizar os que já alcançou ou, ainda, aumentar o valor médio de cada venda, então talvez esteja na hora de desenvolver novos produtos.

O processo de criação de novidades não é nada complicado, mas é preciso tomar alguns cuidados para que a empresa não saia no prejuízo e também para que você não acabe criando um cardápio ou catálogo confuso, o que pode fazer com que venha a deixar de vender.

Com isso em mente, fizemos um post dedicado exclusivamente ao assunto “testar produto”. Nele, vamos abordar, passo a passo, tudo o que deve ser levado em consideração antes e depois do lançamento de algo novo. Confira a seguir!

Análise da concorrência

Antes de decidir criar uma nova linha ou de mudar as operações da empresa, de modo a realizar pesados investimentos e incluir a prestação de novos serviços, talvez o primeiro passo seja mesmo fazer uma análise detalhada de como os concorrentes estão se saindo.

O foco deve ser procurar saber se eles estão, de fato, ganhando dinheiro com produtos parecidos aos que pretendemos lançar. Se a resposta for afirmativa, saberemos que, ao menos, existe demanda para tais artigos. Se não estão ganhando dinheiro, isso não quer dizer, necessariamente, que você também não vá ganhar, mas temos que ficar alertas.

Na sequência, temos que pensar em como o nosso produto é diferente daquele da concorrência. Não vale a pena colocar um lançamento no mercado se você não acredita que ele é melhor do que o do concorrente. Esse “melhor” pode significar um preço menor, uma qualidade superior, um atendimento mais personalizado etc.

Há, ainda, uma última hipótese, que é a ausência total de concorrentes. Ao contrário do que muitos pequenos empreendedores podem imaginar, nem sempre a ausência de concorrência é um bom sinal para o negócio.

É possível que muitas outras empresas já tenham tentado se estabelecer no segmento, mas tenham fracassado. Dificilmente todas elas terão falhado por pura incompetência, não é mesmo?

Quem deve ser responsável pela criação de um produto?

O ideal é que um lançamento seja idealizado por uma equipe multidisciplinar de profissionais, já que isso reduz em muito as chances de fracasso. É importante poder contar com a colaboração de pelo menos três visões:

  1. alguém que entenda de negócios;
  2. alguém que saiba sobre as necessidades do cliente; e
  3. um especialista no processo de produção.

A definição do produto

Outro passo importante dentro do processo de criação é a definição precisa de como será o item. Pode parecer um tanto óbvio e talvez, por isso, muitos empreendedores acabam pulando essa etapa. O empreendedor deve ser capaz de responder às seguintes indagações:

  • O que é o produto?
  • A quem ele se destina?
  • Como funciona?
  • E, por fim: como se diferencia do que é oferecido pela concorrência?

A importância de traçar o comportamento da persona

Outro passo fundamental na hora de criar um lançamento de sucesso é saber delimitar precisamente o público-alvo. Para facilitar esse processo, podemos elaborar três perfis ideais de clientes. Com base em dados reais do seu público-alvo, aja como se fosse o escritor de um romance: crie nome, gênero, profissão, classe social, projetos de vida e objetivos.

No mundo do marketing, chamamos esse perfil elaborado de personas. Depois que estiverem prontas, procure se colocar no lugar delas e pensar no seu dia a dia, desde o momento em que acordam até quando vão dormir. Em que dia da semana ela utiliza o seu produto? Em que momento do dia?

Eliminando o excesso

Se, até agora, todos os processos apontavam para a agregação de novos elementos, é chegada a hora de aparar as arestas. É muito comum que, durante a fase de construção do conceito, coloquemos muitas qualidades no produto que não são, de todo, necessárias.

Isso pode contribuir para que o resultado final seja caro e confuso. Para que isso não aconteça, temos que pôr à prova todas as partes que compõem o novo artigo. O que se busca aqui é a eficiência: procurar agradar ao máximo com a menor quantidade possível de recursos e esforços.

O conceito de MVP e porque ele é importante

MVP é uma sigla que representa a expressão inglesa “Minimum Viable Product”, ou produto viável mínimo, em português. O termo ganhou bastante popularidade com a proliferação de startups mundo afora e é um conceito muito importante para quem quer fazer um lançamento no mercado.

Testar o produto antes de pôr à venda não significa dizer que ele só pode ser lançado se for absolutamente impecável em todos os quesitos. Afinal, existe uma longa estrada de aprendizado pela frente. Podemos dizer que o lançamento é um ponto de partida, e não um ponto de chegada.

Evidentemente, antes de ser ofertado ao público, o artigo precisa corresponder a padrões mínimos de qualidade, de modo a garantir a segurança e também o interesse do usuário.

É daí que surge o conceito de MVP: uma espécie de “versão beta” com circulação limitada. O objetivo é justamente coletar feedback capaz de contribuir no desenvolvimento da versão final.

Planejamento da forma e do canal de lançamento

O lançamento do produto deve ser marcado por uma ocasião acompanhada de uma estratégia. Imagine, por exemplo, que estejamos falando de um restaurante. Para lançar, não basta imprimir novos cardápios. Temos que, de alguma forma, chamar a atenção do freguês para a novidade.

Como isso será feito, dependerá, é claro, do estilo próprio do negócio e também do orçamento de que dispomos. Podemos, por exemplo, criar anúncios patrocinados nas redes sociais, imprimir um banner com fotos bem produzidas e exibi-lo próximo ao caixa ou, ainda, criar um destaque para ele no novo cardápio.

Traçando metas

Uma vez lançado, é importante monitorar o desempenho do seu produto, e isso simplesmente não pode ser feito se não traçarmos metas. É importante tentar responder à seguinte indagação:

  • O que esperamos com o lançamento?
  • Será que queremos melhorar a experiência do cliente?
  • Agregar valor ao nosso serviço?
  • Conquistar novos clientes?
  • Fidelizar os existentes?

Em conclusão, é importante destacar que o tempo também é um fator de extrema relevância na avaliação de uma novidade. Não podemos comparar, de igual para igual, um produto que foi lançado a menos de um mês com um artigo consagrado, tido como tradicional pelos clientes.

Por isso, é importante ter prudência e cautela no momento de tirar conclusões sobre os primeiros números apresentados. Devemos sempre levar em consideração que o público em geral precisa de certo tempo para começar a reagir à exposição e à interação com novos itens. É o que chamamos de curva de aprendizado.

Ficou convencido sobre a importância de testar produto antes de colocá-lo à venda? Então deixe sua opinião nos comentários e venha participar desse debate conosco!

Sem comentários

Cancelar