8 dicas incríveis para tirar fotografia de comida

fotografia de comida

A fotografia de comida se tornou uma irresistível predileção de clientes millenials, especialmente aqueles que postam na Internet suas experiências gastronômicas. Acontece que, até eles tirarem fotos dos seus pratos, é você quem deve despertar o apetite deles visualmente.

Isso porque a fotografia de comida tem um grande poder de atração: quando bem tirada, ela pode atrair novos clientes, engajá-los a interagir em suas redes sociais e, até mesmo, explicitar valores que podem ser percebidos antes mesmo da primeira garfada.

Quer saber como desenvolver essas qualidades sensoriais em seu estabelecimento? Então confira nossas 8 dicas incríveis para tirar fotografia de comida! Boa leitura!

1. Privilegie o clique de ingredientes frescos

Quanto mais fresco o alimento, mais “fotogênico” ele pode ser para a sua lente. Pode parecer óbvio, mas é comum o empreendedor ignorar algum ingrediente manchado, danificado ou enrugado ao compor a cena. E como a fotografia de comida costuma ser feita muito próxima dos objetos, esses detalhes assumem grandes proporções.

Para evitar esse tipo de problema, selecione os melhores produtos para a composição ou varie o ângulo para que essas imperfeições não saiam no resultado final.

2. Procure fazer bom uso da iluminação

A fotografia depende da luz para que se obtenha um registro digno. E, quando falamos nos cliques de alimentos, a harmonização com a iluminação deve ser planejada cuidadosamente. Afinal, o seu direcionamento pode causar uma série de efeitos à cena, como a criação de texturas e volume aos objetos.

Essas percepções distintas ocorrem pelo ângulo em que você vai usar a iluminação. Faça o teste e perceba o quanto o seu objeto se transforma quando a luz é despejada de maneira frontal ou por trás dele. Vale, ainda, atentar à beleza e ao poderio da luz natural para contribuir com a sua fotografia de comida.

3. Evite poluir a cena com muitos elementos

Muitas vezes, o trunfo de uma boa fotografia de comida está em saber para onde direcionar o olhar do espectador. Por isso, quando não existe um foco definido, as pessoas caem no erro de utilizar o maior número possível de ingredientes. Como resultado, a ideia de viralizar a imagem não se concretiza — é similar ao uso excessivo de sal em uma receita.

Então o ideal é saber como pontuar o campo de visão da câmera somente com os elementos necessários para despertar o interesse do seu consumidor. Por exemplo: a mesa posta ao lado de ingredientes crus parece um elemento dispensável, já que o foco está em mostrar as suas principais receitas antes de estarem finalizadas.

4. Construa uma deliciosa narrativa com sua fotografia de comida

Uma boa maneira de gerar expectativa nos seus clientes é por meio da construção de uma narrativa visual. Por exemplo: que tal criar um antes e depois, expondo os ingredientes, o processo de cozimento e o resultado final?

Essa é uma alternativa interessante para inovar no mercado gastronômico, pois apresenta não apenas a sua receita finalizada, mas partes de todo o processo. Com isso, o consumidor pode se sentir mais próximo de todo o trabalho que você empreende para surpreendê-lo à mesa.

5. Use filtros e softwares de edição de imagens com moderação

É difícil resistir à tentação de remover uma partezinha danificada de um ingrediente ou adicionar cores artificiais com o uso de filtros. Acontece que, diante da relevância em mostrar imagens verdadeiras para o seu público, o uso exacerbado dessas estratégias pode não cair bem.

Por isso, use-as, mas com moderação, e privilegie o resultado natural. Os artifícios devem ser usados mais como ferramentas artísticas, para trazer um efeito que torne evidente, ao público, o seu uso, e não que o engane, fazendo-o pensar que se trata de uma fotografia de comida real.

6. Adicione elementos humanos à composição

Quer fazer o marketing dos chefs, e não apenas de suas receitas? Então colocar a mão na massa — literalmente — é uma solução bastante convidativa para a sua fotografia de comida.

Para tanto, coloque em cena os chefs em ação, como no preparo dos ingredientes, em alguma etapa do cozimento ou na finalização do prato. Como esse tipo de fotografia deve despertar a tentação em quem as veja, ao aproximar os responsáveis pelas receitas do público, você já estabelece uma relação entre eles.

7. Atente aos detalhes para a fotografia de comida

Já tirou uma foto de família ou de uma reunião de amigos e só depois percebeu que um mero detalhe estragou toda a composição? O mesmo acontece com a fotografia de comida e, da mesma maneira que acontece no preparo de uma receita, os detalhes são cruciais.

Por exemplo: antes de arrumar a comida nos pratos, limpe-os da mesma maneira que o faria ao servi-los para os clientes. Como os objetos ficam em primeiro plano — muito próximos da lente —, qualquer imperfeição pode ruir sua intenção em criar desejo nos consumidores.

Outra dica, nesse sentido, é a de remover as carnes, vegetais e outros ingredientes que continuam cozinhando mesmo quando são retirados da fonte de calor. Para fazer sua fotografia de comida, tire-os alguns momentos antes de finalizados para flagrá-los no ponto ideal para criar tentação visual no resultado. Em seguida, devolva-os ao fogo e termine a preparação do prato.

8. Varie os ângulos e enquadramentos

Pode reparar que os autônomos na gastronomia e chefs de restaurantes renomados sempre buscam novos ângulos para as suas receitas. E sabe por quê? Isso gera também novas perspectivas nas pessoas.

Repare que a mesma técnica é utilizada por quem faz o seu marketing no YouTube: a cada receita, são testados novos ângulos e enquadramentos para que as imagens mantenham o frescor de novidade e não caiam na mesmice.

Portanto, trate cada fotografia de comida como algo verdadeiramente único, da mesma maneira que cada uma de suas receitas tem sua exclusividade. Afinal de contas, como esperar reações variadas dos seus consumidores utilizando sempre as mesmas imagens?

E essas foram as nossas dicas para você tirar uma fotografia de comida irresistível para o seu público-alvo. No entanto, caso ainda tenha uma ou mais dúvidas sobre o assunto, compartilhe-as conosco, no campo de comentários, e vamos ampliar ainda mais a discussão!